Reportagem
Alameda da Estação uniu o coração da Trofa

Numa noite de Verão que fechou um domingo de muitas atividades dedicadas às crianças do Concelho, com milhares de Trofenses e visitantes a invadirem os Parques Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro, foi inaugurada a obra de requalificação do Antigo Canal do Caminho de Ferro, localizado no centro da cidade da Trofa.
Este momento emotivo marcou a abertura oficial da Alameda da Estação, com uma sessão inaugural protagonizada por todos os Trofenses, que se juntaram aos Meninos Cantores do Município a evocar o Hino Trofa (10 anos) escrito por Valter Hugo Mãe e musicado por José da Ponte.
Esta festa incluiu com um participado e animado Concerto com a Fadista Ana Moura que cantou e encantou ao som do seu último trabalho “Moura”. A noite festiva encerrou com um momento de fogo de artificio.
Durante a cerimónia inaugural, o Presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto, lembrou que “está é já considerada a obra do século pela sua importância urbanística e infraestruturante, pois criou uma magnifica Alameda que respeita o passado e que melhora profundamente a qualidade de vida de todos os Trofenses”.
O Edil Trofense reforçou também a ideia de que “na Alameda homenageamos a nossa história e a nossa identidade, lembramos a importância do caminho de ferro e da nossa antiga estação, e por isso já decorre uma nova empreitada, também cofinanciada por fundos comunitários de refuncionalização e requalificação dos edifícios situados na nossa Alameda. Edifícios esses que serão depois destinados a acolher serviços e a dar apoio aos eventos que decorram neste espaço”.
O corredor onde nasceu a Alameda, localizado no coração da Trofa, ficou abandonado depois ter sido retirada a linha do caminho de ferro do centro, em 2010, com a entrada em funcionamento da variante ferroviária e com a construção da nova estação.
Agora esta enorme empreitada cofinanciada pelo programa Norte 2020, cujo investimento ascende aos 2,5 milhões de euros, a Autarquia Trofense pode reestruturar e requalificar a área, dando continuidade à intervenção já efetuada nos Parques Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro.
Este projeto representa a requalificação de 42.000m², incluindo 13.000m² de espaços verdes, 250 novas árvores, mais de 17.000m² de percursos pedonais, cerca de 730 metros de ciclovia e 700m² de área desportiva com áreas de jogos, trampolins, skatepark e streetbasket, além de equipamentos fitness.
Além do descerramento da placa inaugural da Alameda, este dia serviu ainda para “revelar” a peça industrial que estará para sempre na Alameda, e que foi oferecida ao Concelho pelo Comendador Eurico Ferreira.
Esta Serra de Fita com mesa em monobloco de cimento armado foi histórica na sua época, substituindo o habitual monobloco de ferro por um de cimento armado, melhorando a capacidade de afinação da máquina em ambientes de temperaturas elevadas. Estas alterações proporcionaram a criação de mão-de-obra especializada, empreendedora e capaz de aperfeiçoar estes mecanismos. A conjuntura destes fatores foi preponderante para o aparecimento, na Trofa, de outras empresas que se tornaram uma referência nacional na indústria metalomecânica. 
Doravante esta peça estará exposta a todos, dando conta da forte ligação da Trofa ao desenvolvimento industrial nos séculos XIX e XX.
Com tantas valências, a Alameda poderá acolher eventos variados, como exposições, feiras temáticas, festivais de folclore, provas desportivas, etc, ações que dignifiquem a Trofa e que mobilizem Trofenses e visitantes, para revitalizar o comércio e a vivência geral da zona central do Concelho, assumindo-se como motor do desenvolvimento urbano, acabando com a barreira arquitetónica herdada do caminho-de-ferro e restituindo a vitalidade que esta zona nobre e central teve no século XX.

Galeria
Outras Reportagens
Publicidade
Vídeos
Recuperação e Valorização das Margens do Rio Ave - Assinatura Protocolo
Lançamento Oficial das Trofinetes
Inauguração do Projeto OPJ "Xuta Querelêdo"